Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Das racionalidades simples

“Saia de mim como suor
Tudo o que eu sei de cor” (Titãs)

Tudo o que eu sei de cor
O sorrir
O caminhar
O sentar
A vergonha
A bobagem
Das dobras da camiseta
Ao jeito de se embaraçar
Dos gostos e trejeitos
Sei: de cor & salteado!
Se só saber desse conta de resolver
Se racionalidade fosse a carta da vez
Se o mundo funcionasse por decreto
Saía de mim, como suor
Tudo o que eu sei de corJá esqueci
imagem de: http://www.flickr.com/photos/10paezinhos/

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: