Palavras ao Vento

penso, logo escrevo!

Arquivo para o mês “fevereiro, 2014”

Dedo Podre

É a certeza que temos
Ao observar e gostar
Da barba farta
Do sorriso lindo
Da boa conversa
Das palavras engraçadas
Trejeitos arrumados
Um olhar… Ah! O olhar

Encantou? É…
Va-ga-bun-do!

Pensando palavras ao vento

Surto Poético

Surto poético
É teu sorriso
O som da risada
Na lembrança

Surto poético
É final de semana
Com nuvens, chuva,
Brisa e ausência

Cutuca a palavra
Invade a inspiração
Vem e se instala
Faz da vontade
Moradia perene
E da saudade
Verso constante

Meu pai

Pois enquanto eu faço um tanto
Tu fazes um tanto outro
Em exemplos simples
Em experiências da vida
Conversas, passeios e poesia

E, assim, trazes, mostras e ensinas
Um tantinho de alegria
Nas implicâncias no dia a dia
Um tantinho de pesar
Na preocupação do conjunto
Uma humildade linda
Na admissão de erros humanos
Uma busca constante
Na construção dos nossos sonhos

Nem sempre simples
Nem claro esse contrato
Nem sorrindo toda vida
Nem chorando todo o tempo
O que é certo é que a distância
É espaço inexistente
É tempo contado
Para o próximo encontro
O próximo abraço

Com amor, para ti, meu pai

1238385_577429605650725_805016078_n

Das vontades

A vontade é gritar
Para que escutes
Como um sussurro
Minha felicidade
Espalhada pelo vento
Turbilhão em movimento
Mas aquieto, em silêncio
E espero que me chames
E que queiras saber
E compartilhar

Das páginas em branco

Saudades de encontrar o sorriso
Desejo de seguir a galope a felicidade
Vontade de permanecer na rede
Contradizer-se entre a força de ir
E a preguiça de ficar

Só turbilhão nas ideias
E quietude nas mãos
Síndrome da página em branco
Que te olha, assombra, faz pensar

Será o silêncio resposta?
Ou falta do que dizer?
Será que lê? Sente? Pensa?
Pensa? Ora essa…
E lá tem como amar se não pensa?
(melhor seria a página ter ficado em branco?)

Foi uma criança

E vai uma criança
Conhecer o mundo
Crescer em um segundo
Nos tempos da vida

Foi uma criança
Que se prepara para um dia
Encantar por onde passa
Por onde dança

Foi para mostrar a todos
A suavidade e a força
Da arte e da música
Em preciso movimento

Foi e deixou saudades
Foi e nos permanece
A vontade de ver
Conheceres o mundo
Cresceres em um segundo
Nos compassos da vida

(para Paolla, que foi uma criança)

1160683

(Foto de autoria desconhecida – assim que souber, atualizo referência 😉 )

Vida breve

Respira, brinca, corre
Ama, diverte…
Pois a palavra é pouca
A vida breve,
E o mundo…
Ah! o mundo!
É grande demais
E cade dentro de nós…

o mundo é enorme

Felicidade

Estado de vida
Espaço de liberdade
Tempo de celebrar
Pequenos instantes
Detalhes cotidianos
Insanos e plenos
Que o grito não expulsa
Só ecoa,
Reverbera,
Multiplica
CON-TA-MI-NA

vida plena
(http://www.macanudo.com.ar)

Meu mundo

O mundo é pequeno demais para minhas vontades
Grande demais para meu tempo de possibilidades
Confuso demais para tanta intensidade

Ansiedade é escrever, pensar,
Remeter versos e prosas
Amar e esperar…

Pensamento

Pensamento é abstrato
Não palpável
Mas permeia
Atravessa
Povoa
Irrompe

Depois se vai
Como suave brisa
Como a alegria
Como tua parceria

Navegação de Posts

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto!

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

penso, logo escrevo!

Ecce Medicus

penso, logo escrevo!

Blog do Sakamoto

penso, logo escrevo!

%d blogueiros gostam disto: