Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Das faltas

Saudades é sentir falta
De ver um sorriso
De ouvir uma gargalhada
Que se solta livre
Alta, engraçada
De-sen-gon-ça-da

Saudades é a vontade
De sentir o tempo voar
Sem pesar, na preguiça
De um dia sem sol
Sem estrelas, sem luar

Saudades é sentir falta
De saber que vais passar
E curtir, em silêncio
A poesia, da noite, do dia
Do meu encanto
Pela (minha) vida
Sobre (teus) detalhes

Saudades, só, saudades

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: