Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Sal(u)dades

Saudade
Saudar a idade
Com lembranças
Vividas com intensidade
De vida percebida

Saudade
Saudar quem sabe
que família distante
não é ausência
De sorriso constante
É amor na permanência
Da vontade que passa
Sem idade

E se o som te parece estranho
E sugere outra grafia, escreve
A teu bel prazer
Se poeta fosse, eu diria
Que se udade é vazio
E sal tempera mais
Bonito é sentir sal-da-de

saudade
(imagem de http://10paezinhos.blog.uol.com.br)

*Poesia feita com colaboração, saudades, saldades e licenças poéticas do @Grupo da Miwa*

Navegação de Post Único

Uma opinião sobre “Sal(u)dades

  1. Leticia Ferrarini em disse:

    Haha adorei

    Enviado pelo meu Windows Phone ________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: