Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Das raridades

A raridade de ser alguém
Que te inspira no sorriso
E na simplicidade de ser.
Sorriso se vê por aí
Aos montes pelo mundo.
A diferença, diria eu,
É a sinceridade que expressa.

E por mais que eu fale
Grite, reverbere o verso
Segues sendo o que,
Basicamente, és: amigo
E a tranquilidade ao falar
Cada vez, é o que me diz
Amigo: como poucos.

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: