Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

À deriva

Pouco tempo se passou
Entre sorrisos e o adeus
Definições permaneceram
De todas as formas…
Menos definidas

Detesto o fato
De restar apenas as (in)definições
Em um curto espaço de tempo
O que terei eu
Para me agarrar?
O que terei eu
Para ancorar esse coração de papel?
Permaneço à deriva…

Entre expectativas,
Sucessos e frustrações
O Oceano
Meu coração de papel
Se desintegra, em silêncio
Mas hoje nado, sem medo de me afogar
Estou vivo, sou náufrago
E afundei vários dos barcos que embarquei

Me recuso, por inércia
Falta de rumo ou indecisão
A morrer na praia

Permaneço à deriva

Permaneço à deriva

Poesia escrita em conjunto com Phill-it (http://www.facebook.com/phill-itnow)

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: