Palavras ao Vento

penso, logo escrevo!

Arquivo para a categoria “Fotografia”

Meu corpo em Si

Ocupa o teu lugar,
que sempre permanente seja, enquanto fores feliz;
que transitório permaneça, se o vento tornar a soprar

Ocupa o teu lugar: em Si.

12087811_896929857021821_4665000567592731665_o

Fotografia de Simone Bispo Fotografia, Poesia sobre o projeto “Meu Corpo em Si” (de Simone Bispo):

https://www.facebook.com/simonebispofotografia/

 

Efêmero

Vês no efêmero a beleza?
Insana potência do efêmero
que transborda e passa…

O sorriso sincero e tímido do rapaz
As crianças correndo na rua
A folha seca em meio a grama verde
O louva-a-deus despreocupado se alimentando
A felicidade do encontro naquela festa
O sol que se despede atrás do rio

Insana potência do efêmero!
Delicadeza cotidiana, que passaria silenciosa
não fosse a estranha ânsia desses sujeitos
que fazem, dos instantes,
poesias registradas em luz e sombra.

Sobre sumir dentro de si e ter só efêmeros instantes <3

Sobre sumir dentro de si
e ter só efêmeros instantes ❤

Feliz dia Mundial da Fotografia

Notas sobre a felicidade

Atenta à luz que invade
ocupa, infesta o espaço
que produz a sombra
e alastra a vontade 
submeto-me ao silêncio.
No encantamento de olhar
congelo, fixo, prolifero: histórias
em momentos estáticos.
15242464148_18dd7c8328_o

Registros de um olhar

Sentes isso?

Desenha a cena
A brisa na folha
O caminhante na estrada
O cão latindo

Sentes isso?

Enquadra e transforma
O movimento em teu silêncio
Ocupa o espaço com cor
Apresenta o instante estático

Delineando com a luz
Congele o olhar
Define teu momento e
Tua vontade de narrar histórias

Sobre sumir dentro de si : )

Sobre sumir dentro de si
: )

O Fotógrafo

Difícil fotografar o silêncio.
Entretanto tentei. Eu conto:
Madrugada a minha aldeia estava morta.
Não se ouvia um barulho, ninguém passava entre as casas.
Eu estava saindo de uma festa.
Eram quase quatro da manhã.
Ia o Silêncio pela rua carregando um bêbado.
Preparei minha máquina.
O silêncio era um carregador?
Estava carregando o bêbado.
Fotografei esse carregador.
Tive outras visões naquela madrugada.
Preparei minha máquina de novo.
Tinha um perfume de jasmim no beiral de um sobrado.
Fotografei o perfume.
Vi uma lesma pregada na existência mais do que na pedra.
Fotografei a existência dela.
Vi ainda um azul-perdão no olho de um mendigo.
Fotografei o perdão.
Olhei uma paisagem velha a desabar sobre uma casa.
Fotografei o sobre.
Foi difícil fotografar o sobre.
Por fim eu enxerguei a Nuvem de calça. 
Representou para mim que ela andava na aldeia de braços com Maiakovski – seu criador.
Fotografei a Nuvem de calça e o poeta.
Ninguém outro poeta no mundo faria uma roupa mais justa para cobrir sua noiva.
A foto saiu legal.

Manoel de Barros

#Silêncio

#Silêncio

Feliz Dia Nacional do Fotógrafo a todos que fazem do instante poesia registrada ❤

Luz e Sombra

Monotonias do dia-a-dia
Que ocultam detalhes
E deixam passar
Cor, textura
Luz e Sombra

Encantamento do olhar cotidiano
Olhar que percebe e recusa
O estagnar da vida
A passividade do visto
Vazio da rotina

Fotografia
Imobilizar o fugaz
Com intensidade
De amar o que vê
Na minúcia

Costume de estancar de repente
Apreciar o tempo ocioso
Na impulsividade de congelar
O sublime e simples momento
E torná-lo perene

Feliz Dia Mundial da Fotografia

Apreciar o tempo ocioso E congelar o instante <3 (Foto em São José dos Ausentes/RS/2006)

Apreciar o tempo ocioso
E congelar o instante

(Foto em São José dos Ausentes/RS/2006)

Amar o instante

Por ser o espelho apenas fugacidade e eterno momento
E nossos olhos apenas vislumbrarem passagens
Por não existir vida sem recordações
Nem encontros felizes sem memórias

Pelo nosso amor à luz
Tudo o que ela nos possibilita
Ao compreendermos e capturarmos
Aprendemos a registrar

E assim fixamos o sorriso,
A lágrima, a cor, o brilho
Fotografar é amar o instante
Torná-lo perene, constante

Ah! A condição do eterno retorno!
De congelar detalhes por poucos percebidos
Vidas que passam silenciosas!
Imagens que dizem mais do que mil palavras
Palavras ditas por mais de mil imagens
Sentimentos revividos por ser e estar
Por saber registrar e apreciar!

1424404_605622672831418_96095231_n
(foto egotrip… Num momento “fazendo o que gosto, para quem gosto”. Numa das raras fotos em que eu, fotografando, estou sem fazer careta. Foto de Paulo Hino, com direção artística de Rosamaria Arnt)

Instantes

Têm dias que palavras não bastam
Rimas nos escapam. Inspiração?
Precisamos mesmo é de Pôr-do-sol
Flores, cores, amores

Daqueles momentos em que só as aves
Sabem mostrar as bonitezas dos arredores
Aos gritos, solicitam que congelemos o instante
E quem sou eu para dizer não?

07 copy

10 copy

12 copy

Dia Mundial da Fotografia

Contigo sinto, planejo, elaboro: Celebro
dores, beijos, lágrimas e amores
És minha companheira inseparável
De loucas e imensas aventuras

Através de ti vejo o mundo e, juntas
Congelamos o presente
Revivemos o passado
Saboreamos cores, luzes, sombras

A fotografia?
Enriquece a alma
Os momentos, os instantes
Só quem sabe, ama

(Minha Nikon D5100 🙂 )
fotos

Navegação de Posts

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto!

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

penso, logo escrevo!

Ecce Medicus

penso, logo escrevo!

Blog do Sakamoto

penso, logo escrevo!

%d blogueiros gostam disto: