Notas não aleatórias

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Arquivo para a categoria “v.a.d.i.o.”

A simplicidade da menina

A simplicidade, meu caro, nunca foi o que a regeu. Ela sempre buscou aquilo que a encanta, o que arranca a risada mais espontânea e inesperada. Risada esta que reaparece, dias depois, suavemente (naqueles momentos despretensiosos, em que estás caminhando na rua? Sabe como é?).
Só que os encantamentos – dizia ela – são múltiplos e estão espalhados por aí no mundo. Sorriso? Era seu primeiro olhar, o que a fazia parar tudo e prestar atenção com um foco raro (quando a chamam de distraída é por nunca terem visto essa menina observando um sorriso).

Um jeito vadio (ela adora o som dessa palavra: v.a.d.i.o. dita pausadamente, com um sorriso estampado nos lábios), uma conversa boba (mas sincera), elogios estranhos e inesperados
– Nada de chamar de linda!!! Isso é fácil – dizia ela…
Mas: narrar a curva que a costela faz quando ela se deita?
Encantar-se com a implicância de seus pensamentos e devaneios?
Aguardar as palavras narradas à exaustão?
Falar da elegância do vestido e coturnos ao ir na padaria?
Ou, ainda, ressaltar o quanto decotes são comuns: “mas essa tua panturrilha, com esse coturno? Foi a primeira coisa que vi…”?
Um jeito que faz a menina se perder: no sorriso, na pele, na vontade, no diálogo, na mordida, na saliva, no silêncio, no olhar, no cafuné, na barba, no sorriso de novo: prazer, suor, câimbra, gargalhadas, suspiro.
Se encanta por vários, ama-os muito, quer um pouco de cada um
Como se fosse possível misturar cada pedacinho dos amores e prazeres num potinho
(e ela sempre acrescentava pedidos por peles mais rabiscadas – um deleite à parte)
Ela se perde: toda vez.

O problema?
Essa difícil mania da menina…
Ela amava demais, e não tinha medo de declarar o amor. Mas apaixonar?
Só por aquele que ela não compreende, aquela ânsia pelo desafio
E ela seguia sem compreender [portanto]
A simplicidade, meu caro, nunca foi o que a regeu…

eu-12

Frases da Semana LXVII

Dos diálogos bons e difíceis em uma semana abarrotada de risos e choros…

– É cara, é foda… Esse lugar é lindo, eu resisto, mas é lindo… Os caras mandaram bem…
– Os caras tipo Deus?
– É, Deus, os movimentos tectônicos e geológicos
– Deus e a equipe dele…
– Tipo isso, Deus e os geólogos que ele contratou… Foda, olha isso. Os caras mandaram bem né?

– Você que é a Ana Arnt?
– Sou!
– Nossaaaaa, vou te dar um abraço, vc é famosa!
– oi?
– Quartas no paraíso, o post mais aguardado da semana
– oooowwwnnn

– “levei um fora”.
AEEEEEE
To bem…
HAHHAAHHAAHHAAHHAHAAH
– Hauahuauah
– Ainda bem que meu humor é porco
– Para meeeeu
– HAHAAHHAHAHAHAHAHAHAHA. DEIXA EU ME DIVERTIR com meu fora
– SIMM. Divirta-se
– não se diverte com isso. Foi só oportunismo barato.
– Vc pede para se divertir depois fala que não se diverti com isso
– óbvio que não me divirto com levar um fora. É um amor, mas aquele 1% é babaca.
– kkkkkkkkkkkkk
– Tô sendo só eu mesma
– Gosto assim.
– Eu sei. Vai dormir.

– Pode elogiar, só pega leve…
– Lógico que posso.
– kkkkk pode.
– Estou no meu direito de elogiar, pois vivemos em uma democracia
– TEU DISCURSO TÁ MUITO FORA DE CONTEXTO. TOMANOCU
– kkkkkkkkkkkkkkkkkk

– não sou mocinha
– és sim!
– o coração é as vezes
– É S M O C I N H A
– Mas o coração é burro
– LATA PEQUENA DE LEITE CONDENSADO
– HAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH
MORRI.
Exmocinha. Agora vou ser rude e pá
– Puts essa foi bosta

– Me defina liberdade na sua concepção
– liberdade?eu acho que liberdade, numa relação, é tu te sentires à vontade – não necessariamente fazer o que quer, eu não acredito em liberdade como fato, visto que nascemos numa sociedade com regras que nos são ensinadas desde muito cedo
– Liberdade é fazer escolhas e saber conviver com as consequências delas né?
– eu acredito em práticas de liberdade, ou seja – atos, momentos em que vamos construindo essas regras em conjunto, reorganizando o que aprendemos em uma vida e refazendo a partir daí
– Vc vê liberdade, como eu vejo felicidade… Momentos. Porra, adorei sua definição. Valeuuuu
– Michel Foucault na veiaaaa ❤️ Te digo q a esquerda é massa.
– kkkkkkkkkk

– Às armas, Ana! Mas eu ainda preciso me agarrar em alguma coisa…
– Eu tenho uma sugestão sobre ao que podes te agarrar…

[conversa de grupo]
– depois vcs falam de mim
– hahhahhaha sei que teve bunda na mão; mão na bunda
– ê povo assanhado
– Quem pôs a mão na bunda de quem?
– Oxe se pegaram horrores.
– HAHAAHAHAH TÔ É MORTA COM ESSA

[conversa de grupo]
– vocês são loucas
– AHAHAHAHAHAHAHAHA.
– Sou mesmo. Assumo
– Vcs estão me fazendo gargalhar no meio do aeroporto. Pareço retardada
– Parece louca e a culpa é minha?
– Culpa não. Tu és cúmplice!
– eu tô me atirando pra cima de todos os barbudos que pegaria. acordei v.a.d.i.a hoje
– hahahahahahahahahahha
– Tenho passado muito tempo com a Ana.
– Tá te atirando agora né? Sábado tava não. Hahahahahahahaha. Vira vadia. (Pq não era). E eu sou a culpada?

[conversa de grupo]
– eu gosto de vadio msm… vadio é prático gente. chega beija, ri, porra… prá que complicar
– Mas Vadio não fica, em geral não fica… :/
– Fica, só não fica com a gente… rs
– e por que você acha isso? Porque somos vadias tb e no fim das contas eles não querem alguém semelhante?
– pq a gente é cúmplice… rs

[conversa de grupo]
– Tu só arruma macho em SP
– hauhauahuahauhauahua
– pq deus disse: vai arrumar macho em sp, p ver se tu voltar p tua terra, desgraçada da cabeça! Só obedeço
– hauhauahuahuahaua
– só pode ser isso
– põe Deus no meio prá justificar Sexo longe. DEUS TÁ VENDO. tá vendo e dando print nessa conversa
– deus, não dá print agora, tem mt safadeza
– HAAHHAHAAHAHHAHA. Deus adora safadeza.
– ENTÃO PRINTA SIM, DEUS!
– ainda bem que sou uma boa pessoa, creio que serei perdoada e entrarei nos reinos
– kkkkkkkkk
– se dependesse só de vocês, minha vaga no inferno já tava garantindo
– só quero entrar se tiver sexo e open bar
– olha ela pleiteando vaga de aristocrata dos céus
– senão, me deixa de boas em outro canto
– hahhahhaha
– se dependesse da gente? miga, tu não te faz de doida, pq tu tem pulseira vip na fornicação!
– hgahahahahahahaha
– No encontro tava assim…
– AMIGA ASSIM NÃO POSSO TE DEFENDER
– haahhahahahahaha
– Só posso pegar na tua mão e fazer igual :p

[conversa do grupo]
– Só me resta fulano e ele não me quer. Então só tenho a geral
– aiai
– to namorando todo mundo
– “Sou fiel à geral”. Issae! Monogamia com a geral

[conversa de grupo]
– tá em silêncio = tá trepando
– ele não queria me lagar
– Hummm mostrou pra que veio hahahahahaha
– sem mais para o momento
– To trepando não. to de ressaca
– inveja. queria estar assim
– ela fala, fala, fala mas não fala do boy que pegou
– quem que peguei?

– tá com tempo né estagiário?
– kkkkkk vai ser agressiva?
– rsrsrs. Só se te agradar :p
(va.ga.bun.do)
a.
1. Que vagueia, que anda sem destino; NÔMADE. VAGAMUNDO, ANDARILHO.
Prefiro vagabundo (só um parênteses).

– para de dar luz para a fotossíntese desse guri, ele não merece tua luz.
– kkkkkkkk boa.
– bom pra postar no face… devaneios biológicos. “ele não merece da tua luz para sua fotossíntese….’

20130807

pq a gente adora um vadio…

Sê tua sede…

Sê sem pressa,
Pura vontade,
Sê teu anseio,
Sem secura ou aflição
Cede, sem ânsia
Sutil desejo
E insana ambição

Sê tua sede,
e cede o afeto
Se de fato és
Sede com intenção

ana-22

cede o afeto

Frases da Semana LXIV

Conversas de uma semana maluca. Monotemático. Parcial (sempre é, mas veja… tem uns vazios na mente), maluco. Essa semana foi, maluca.

[conversa de grupo]
– Vi tudo kkkkkkk
– HAHAHAHAHAHAHAHA
– As permitidas estão no álbum
– Eu só tenho permitida pq né, peguei ninguém ontem
– Só tem foto bonitinha sua lá
– mas permitida ou não eu sempre saio bem
– Pelamor de Deus, cada foto medonha minha, apaga isso
– até sóbria é loka!
– HAAHAHAHAHAHAH
– Estar sóbria é ver e não registrar coisas que eu vi no fundão do roxo. Ontem foi o dia do beijaço!
– SEI DO QUE TÁ FALANDO NÃO
– AHAHAHHAAHHAHAHAHAHA
– Sabe não, né?
– Sei de nada, sou inocente.

[conversa de grupo]
– Ele é daí!
– Ai não conheci ninguém!
– Ele é uma coisa, um gibi lindo!
– Pediu foto comigo e com ela!
– Chamei ele pro diálogo já que vocês insistem…

– Vou ficar quieta. MAS ESSA TUA AMIGUINHA ME IRRITA!
– eu sabiaaaaaaaaaa
– porra, tnc. Se falar que fico puta, eu nego.
– A outra lá surtou com ela.
– Ela tá fazendo de propósito.
– E tu curte. eita bixa danada
– CURTO MESMO.

– Vou xingar ela de novo e dizer que tu és fofo!
– TE PROIBO!
– PROIBIR FEMINISTA NÃO!
– kkkkkkk. TE PROIBO MOLIER!
– Amigo, compra chocolate, mas não me proíbe de nada não.

– Tá cheio de mulher loka nesse mundo. A gente é phyna flor, sério
– A gente é foda… Mas aí a gente meio que tem que lembrar né?
– Olha, no meu ponto de vista eles sabem que somos phodásticas e dá medinho.

– Vc não tá bem né? Cadê vc?
– To indo prá casa ❤
– Meu, o que foi isso?
– Sou velha. To cansada, quando eu me canso eu quero ir.
– kkkkkkkkkkkkkk
– Eu quero dormiiiirrrr

– Não ri assim logo cedo, eu não tomei café da manhã.
– Nem eu.
– Mas café é vida!
– Eu não tomo café da manhã.
– Acabou o amor. – kkkkkk
– Acabou.

– a coisa é manter a sinceridade
– Exatamente
– Eu tenho a impressão… Enfim, Vou pensar antes de proferir minha impressão.
– Sim senhora!

– “Meu partido, é um coração partido e as ilusões estão todas perdidas”
– por isso o partido… As ilusões estão todas perdidas…
– kkkkkkk
– “Segue nessa marcha triste
Seu caminho aflito
Leva só saudade
E a injustiça que só lhe foi feita
desde que nasceu
pelo mundo inteiro
que nada lhe deu”
– 😟

– Calmaaaaaa pequena
– to calma. Vou comer.
– Isso, precisa comer
– rs, que mais? 1) Comer; 2) Calma; 3)…
– Vou pensar aqui
– Pois pense, por favor. Mas pode pensar e me oferecer chocolate junto
– Tomar distância de jogar chocolate
– Não precisa, tu pode ser de pertinho.

[conversa de grupo]
– hahahaahahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahahahahahahahaha. Ela é a melhor contando histórias! Tchorando de rir aqui
– Pq? hahahahahahha. Ah Tá.
– E ele nem foi então.
– Não. Tá off desde ontem.
– Gay
– 😔
– Amar é uma bosta com cheiro de flor roxa.
– hahahahaha. Isso.
– Pelo menos tem sexo sem amor. AMEM
– Ameeeemmmm
– Ameeeeeeemmm

– Responde ué
– mas o que? o que? Ai meu deus, to nervosa.
– Ana, calma ué. Só responde a hora. Seca assim.
– Tá. To calma. O que eu faço? Prá quê? Prá quê?

– Aí recebeu mensagem de tarde e depois?
– Nada. Saco.
– Mas vc não mandou mensagem depois né? Não manda nada.
– Não mandei não! Vou ficar é quieta!!!
(…)
– To revisando as coisas de ontem, mandei mensagem sim. 22h.
– putz.

– tu usa o Lightroom para editar imagem?
– Não, não. Eu não fotografo nesse nível. hahahaha
– rsrsrs. “nesse nível” deve ser no nível ruim, que precisa de edição! kkkkkkk
– Besta.

– Não discutimos tanto quando falamos de política, e agora vamos nos estranhar por causa de Chico Buarque. Mais um motivo para odiá-lo.

malandro

“Eis, o malandro na praça outra vez”, 

Sobre ressacas…

A vida tem dessas trapalhadas
A gente finge que está nem aí
Se enrola por querer
Segue enrolado por bem estar
Puro deleite sem descaso, nem acaso
boemia com sentido
sorrisos que encantam
risadas sinceras [e alcoolizadas]
na vadiagem declarada
a ressaca, um dia, virá
mas ainda não foi dessa vez
E quem disse que ela tem receio de ressaca?
abraço

sobre a vida, sobre ressacas 😉

Navegação de Posts

Caderninho de Ideias

Pra escrever o que eu acho sobre tudo que gosto!

TROVANDO ideias

TROVANDO ideias

cozinha pra machos

todo mundo pode cozinhar

Escreva Lola Escreva

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Ecce Medicus

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

Blog do Sakamoto

[o acaso da vida existe, a aleatoriedade da escrita: jamais!]

%d blogueiros gostam disto: